quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009


Noturno

Toma meu amor
bebe até a última gota o vinho das estrelas
e olha para a noite desenrolada no céu
e vem e vem e deixa que eu assista à mutação dos teus olhos
na cor de mel ouro antigo chá e telha vã
enquanto não chega a hora de amar
desdobrar todos os minutos como pedras preciosas de um colar
quando minha boca passeia o teu corpo assustado
e meus dedos ciciam aos pêlos úmidos do teu sexo
e eu ávido cavalo te cavalgo montaria do meu amor.

Luiz Carlos Guimarães – Currais Novos/RN – 1934 - 2001

5 comentários:

rio.gomes disse...

Sim, gostei do novo blog, como gosto do Espartilho. Já está linkado no Cacos. Um abraço.

Maria Maria disse...

Obrigada pela visita!!!!! Quero um poema seu para publicá-lo no Flores, viu?

Beijos

Moacy Cirne disse...

Caríssima Flor do Seridó: Luís Carlos é Luís Carlos, Poeta Maior de nossa gente. Mas tenho uma pequena observação: como você colocou apenas a data de seu nascimento, os leitores/internautas que não o conhecem podem pensar que ele ainda está vivo. Dá para emendar? Seu encantamento deu-se em 2001, em Natal, não é verdade?

Um beijo.

rio.gomes disse...

Qual poema, Maria? Pode falar! Um beijo pra você.

BAR DO BARDO disse...

não conhecia. gostei. ai, meu RN...