terça-feira, 27 de janeiro de 2009



MATERNIDADE


Verdade, verdade mesmo,
Eu não sei ser mãe.
Eu sou mãe às avessas.
Verdade, verdade mesmo,
Meus filhos não tiveram sorte.
O meu amor é gritando,
O meu amor é brigando,
Até que eles adormecem
E meu coração amolece.

Jeanne Araújo

2 comentários:

daufen bach. disse...

OLá Maria Maria...

aqui vistando teu espaço, lendo-te.
Adorei teus poemas todos mas, gostei particularmente deste. Magnifico este poema! É o tipo de poesia que a gente olha e diz: "poxa...como nao pensei nisso!" quase um tapa, um desaforo, de tão evidente e linda que é.
Parabéns a ti!

Uma curiosidade: Seridó? o que é?

Abraço a ti.


Parabéns a

Charlla disse...

Creio que vc conseguiu retratar todas as mães deste mundo globalizado e estressado..........Verdade, verdade...........agente não sabe mesmo ser mãe..........Mais Deus capacita, dá a porção diária.